top of page

Duas corridas de tirar o fôlego na estreia da Heineken 0.0 Masters of Track Pro Series 2023

A estreia da Heineken 0.0 Masters of Track Pro Series 2023 não poderia ser mais emocionante. Com duas corridas de tirar o fôlego de quem acompanhava, pilotos e equipes fizeram seu melhor, e promoveram um espetáculo na pista de Monza.






Gustavo Ariel foi o mais rápido do classificação, e cravou a pole position para a 1ª bateria. Atual Campeão da Heineken 0.0 Masters of Track Pro Series, Luiz Felipe Tavares, largou em segundo, seguido de muito perto por Victor Miranda, Felipe Baptista, e Helder Vieira. Os pilotos que completaram o Top 5 na classificação.



Largada da primeira bateria em Monza


Com 45 minutos de prova na 1ª bateria, o que se viu no início de corrida em Monza, foi um espetáculo para quem assistia, e sem dúvidas, para os pilotos em pista. Os 33 pilotos fizeram uma largada perfeita, e pelo menos até a parada em box, com aproximadamente 25 minutos de prova, o que vimos foram disputas em todos os pelotões, com destaque especial para a disputa pela liderança. Ariel largou bem, e conseguiu abrir uma vantagem confortável no início. Felipe Baptista, que neste momento já havia ultrapassado Victor Miranda, optou por não disputar com Luiz Felipe Tavares, e os pilotos, ambos de Mercedes, trabalharam juntos para se aproximar de Ariel antes da parada em box, o que aconteceu. Ariel foi o primeiro a parar, seguido de Tavares e Miranda que pararam na volta seguinte. No retorno a pista, Tavares conseguiu chegar lado a lado com Ariel para o contorno da chicane, assumindo a liderança da prova. Baptista não parou bem, e voltou em 4º. Disposto a vencer a 1ª bateria, Felipe Baptista foi pra cima dos adversários a frente, ultrapassando um a um, até assumir a liderança em uma disputa sensacional com Luiz Felipe Tavares.


Ao término dos primeiros 45 minutos de prova, Felipe Baptista venceu a corrida, com Luiz Felipe Tavares, Gustavo Ariel, e Victor Miranda separados por apenas 8 décimos do vencedor. Victor Veloso, que passou quase toda a corrida só acompanhando a disputa dos adversários a frente, fez corrida consistente, e fechou o Top 5 da 1ª bateria.



Após lindas batalhas em pista, Felipe Baptista vence em Monza


A volta mais rápida foi de Gustavo Ariel, com 1:46.858, e Diego Krug, que havia largado em 33º, foi o piloto com mais posições ganhas, terminando em 21º. Com o resultado da 1ª bateria, a dupla da DHR largou na primeira fila. Com Lucas Dornella em 1º, e Fabio Zamperlini em segundo.


Como normalmente acontece, a segunda bateria, até por ser uma corrida sprint com grid invertido entre os 15 melhores da bateria anterior, é sempre uma corrida mais pegada. A dupla da DHR largou bem, e logo Zamperlini assumiu a liderança de prova. Enquanto isso, lá atrás, os melhores colocados da bateria 1 tinham dificuldades de se aproximar dos ponteiros. Um acidente grave na largada da segunda bateria causou o abandono de 7 pilotos antes do complemento da primeira volta, causando confusão na pista de Monza.



Largada da corrida 2 causou 7 abandonos na primeira volta


Alheio as confusões, F. Zamperlini e L. Dornella seguiam com vantagem segura para Paulo Godói, que também fez ótima corrida, Outro que se aproveitou das confusões na largada, foi Felipe Baptista. O piloto da AC7 estava impossível na etapa da noite de ontem, e um a um, foi ultrapassando os adversários em pista, até chegar em Lucas Dornella, que fez de tudo pra manter a segunda posição, mas acabou sendo ultrapassado por Baptista. A partir daí, foi a vez de ver Dornella usar toda sua habilidade de experiência para evitar ser ultrapassado por seus adversários, e manter o terceiro lugar no pódio. Dornella chegou a ter mais de 5 carros buscando a ultrapassagem sobre ele, mas defendeu sua posição de forma limpa, conquistando o terceiro lugar na bateria 2. Felipe Baptista bem que tentou, mas não foi suficiente para vencer também a segunda bateria, e terminou em 2º. A vitória da segunda bateria ficou nas mãos de Fabio Zamperlini. O piloto e chefe de equipe da DHR conseguiu gerenciar bem a sua vantagem para Baptista, conquistando sua primeira vitória na temporada



Vitória de Fabio Zamperlinin na 2ª bateria em Monza


Como sempre acontece quando um acidente ocorre logo no início, muitos pilotos subiram várias posições em relação a sua posição de largada. O principal deles, foi Victor Hugo, piloto da B8HSP, que ganhou nada menos que 19 posições nos 20 minutos de prova. Quase 1 posição por minuto. Outros destaques foram Daniel Mageste, Alexandre Cunha, Luizinho Gonzaga, e Diego Freitas.


A volta mais rápida da segunda bateria fio o Felipe Baptista, com o tempo de 1:47: 189.


A etapa de Monza Terminou com Felipe Baptista na liderança com 76 pts. Seguido pelo atual bicampeão da categoria, Luiz Felipe Tavares com 55 pts, e Gustavo Ariel com 54 pts.


A próxima etapa da Heineken 0.0 Masters of Track Pro Series 2023 será na próxima semanada, direto de Hungaroring, Uma pista complicada, e de difícil ultrapassagem, que colocará novamente a habilidade do grid à prova. Até lá!


45 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page